CULTURA SURDA X CULTURA OUVINTE?

Ao pensarmos em Cultura Surda o que lhe vem à mente? Já ouviu falar sobre essa cultura?





O ouvinte leigo ao encontrar uma pessoa surda, naturalmente lhe aponta a falta de um sentido. O surdo visto por esta perspectiva é narrado pela ausência da audição. E se invertermos essa perspectiva e passarmos a perceber como o indivíduo surdo se vê e se narra? Será que lhe falta alguma ‘coisa’ mesmo hein? E se “ouvíssemos” o que um surdo tem a dizer sobre sua vida, sua história, sua visão sobre o mundo e sobre os ouvintes?


Nós entrevistamos uma surda em busca dessa nova perspectiva e temos declarações surpreendentes de Tatiana Souza, uma estudante surda que integra nosso grupo de pesquisa. Em uma conversa com Evandro Duarte, Tatiana conta sua história, compartilha suas vivências e nos apresenta sua opinião sobre como é ser surda e conviver numa família e numa sociedade majoritariamente ouvinte.


Tatiana e a Libras


Nossa entrevistada começa falando sobre sua história na escola onde ela era a única surda da sala e não tinha acesso à Língua de Sinais. Somente na adolescência que ela passa a ter contato com a Libras e adquire a língua. Já na universidade que Tati se considera fluente pois aumenta seu contato com os surdos e começa a sinalizar com naturalidade.


Na sua família, somente sua mãe sabe sinalizar um pouco, seu pai e irmãos se comunicam falando e Tati se esforça na leitura labial para tentar entendê-los. As dificuldades de comunicação fazem parte do cotidiano dela, não deve ser nada fácil.


Diferença entre surdos e ouvintes


Parece até uma visão segregacionista saber que existe uma cultura própria dos surdos. Será que estão querendo criar uma espécie de complô contra os ouvintes? Tatiana comenta sobre essa convivência com os ouvintes que começa pela sua casa, passa pela escola que frequentou e chega até ao curso de Ciências Contábeis na UFC e responde aos questionamentos de Evandro sobre as diferenças entre surdos e ouvintes, o que a incomoda nessa convivência e sobre como é pertencer a uma cultura dentro de outra cultura.


A entrevista


Vamos conhecer Tatiana mais um pouquinho? No vídeo ela comenta sobre outro assuntos também muito interessantes como as lives de música e a tradução em Libras durante a pandemia do Coronavírus; Surdos que a inspiram; Os direitos da pessoa com surdez; o papel do ouvinte dentro da Comunidade Surda…


Eita, é muito assunto!

O vídeo tem tradução em áudio para que todos possam entender direitinho. Sem problemas de acessibilidade por aqui. :)





650 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo